pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Qualquer maneira de amor vale amar

ita11

Você não vai acreditar, mas tem um programa da Globosat chamado Visto de Cima. Ele mostra imagens de diversas paisagens urbanas e rurais através da visão aérea. Achei que era um programa meio chato, mas sabe que não é? Visto de cima a gente tem até outra perspectiva do mundo.

Esses dias, disse para os meus alunos desenharem uma sala de aula. Alguns perguntaram se podiam fazer a sala vista de cima. E pra eles, a sala nada mais é do que uma quantidade enorme de retângulos e quadrados de diferentes tamanhos e cores: verdes, beges, marrons.

Quase 3.650 dias depois de dormir, queria saber qual sua perspectiva de mundo. O que você quer? O que você espera? Sua visão é aérea? Como você vê tudo por aqui? E por aí?

Também tenho outra perspectiva de mundo depois de todo esse tempo. Entre outras coisas, fiquei com uma escuta crítica e impaciente para reclamações pequenas e preconceituosas.

A propaganda do Boticário, por exemplo. Com tanta coisa importante pra se discutir ou sentir, com tanto horror e iniquidade e tem gente se indignando com o amor! É sério isso?

Nesse mesmo país que se revolta com a propaganda com casais gays, tem líder politico dando as costas à população em defesa de interesses pessoais. Tem líder religioso lançando perfume com o cheiro de Jesus ou decidindo abrir processo contra o Zé Celso por causa da apresentação de uma peça na PUC.

Nesse mesmo país tem criança sem colo. Tem idoso abandonado. Tem gente precisando ser cuidada e amada.

Eu, em pé ao lado da sua cama, me faz desejar te ver de outro jeito. De qualquer outro jeito. Sob qualquer outra perspectiva.

Não me importaria se, acordado, namorasse o Eduardo ou a Monica. O Leo ou a Bia. A Paula ou o Bebeto.

Se fosse chamado de coxinha ou de esquerda caviar. Se fosse porco, bambi ou gambá. Evangélico, umbandista ou agnóstico. Homem ou mulher. Pobre ou rico. Homo ou Hétero.

Fico pensando por que o amor, as escolhas, a orientação, as crenças e a felicidade do outro incomodam tanto?

Porque, vistos de cima, a gente nada mais é do que uma quantidade enorme de círculos de diferentes tamanhos e cores: ruivos, grisalhos, loiros, castanhos, negros.

E depois de todas as tempestades e naufrágios, o que fica em mim é cada vez mais essencial e verdadeiro.

Anúncios

2 comentários em “Qualquer maneira de amor vale amar

  1. Débora
    julho 9, 2015

    Tudo simplesmente lindo: o texto, os argumentos, a conversa com seu irmão. Um abraço.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em junho 8, 2015 por .