pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Que eram crianças e que comiam luz

ipad

Você não vai acreditar, mas o Derek ainda não é fluente no português. Consegue se fazer entender, mas fala só o que quer e quando quer.

Em compensação, desbloqueia o iPad, procura jogos e vídeos, escolhe o preferido e assiste feliz, mesmo que seja em russo. Pra ele, o mundo é uma grande tela sensível ao toque. Pra abrir a porta de correr do nosso living, ele para na frente, toca e arrasta o dedo devagar. Ah, o mundo e suas maçanetas…

Derek me ensina e me encanta com o olhar. Aprendo com ele e com meus alunos, todos os dias. Tem um deles que ando apaixonada. Ele não acha muita graça na minha aula, cumpre pouco os combinados e tarefas. Mas me abraça e diz que gosta de mim.

Todas as quintas-feiras, almoçamos juntos. É neste momento que me fala do sítio da avó e sobre uma casinha que ele tem lá. Com TV, máquina de lavar e porteiro eletrônico com câmera colorida. Quer que eu passe um final de semana com ele, correndo pra pegar os abacates antes dos cachorros, colhendo as folhas da horta, andando até o lago e tomando banho de esguicho. E comendo muito alface com shoyo: “Minha babá diz que alface acalma, Bettina!”

Nunca havia ouvido uma criança falar sobre hidrômetro, relógio de luz, metros cúbicos e conduítes. Ele fala com desenvoltura e sabe sobre gastos e a função de cada coisa.

Um outro aluno me fez repensar o uso que damos às palavras. Nas portas da sala de aula está escrito: “Quando sair, apague a luz”. Todas as vezes que vai beber água ou ao banheiro, ele apaga a luz, não se importando se tem alguém lá dentro. O que ele lê, ele faz.

Outro dia os alunos comentaram que a lição de casa do professor de sala era ficar em silêncio e ver os sons que cada um ouvia. Sério, ele disse: “Não posso fazer. Eu não vejo os sons.” Ah, o mundo e suas entrelinhas…

Tem muitas histórias. Um ex-aluno querido é um encantador de plantas. Faz jardins lindos e fica feliz em fazê-los. Um menino do dedo verde. Outra querida sabe cenas inteiras de filmes, com todas as entonações e sonoplastias. Entretém os menores com suas performances.

Tenho pensado nestes tantos saberes não formais que nem sempre são valorizados. Pontua-se o fracasso, mas e as habilidades extraordinárias? Sofrem bullying? Cuidar e fazer crescer flores é menos importante que mol e alcalinos terrosos? Conversar com o avô que já morreu tem menos valor que conversar em uma língua estrangeira? Antes de saber de conduítes obrigatoriamente tem de se saber somar e subtrair?

A Silvia – não sei se você lembra dela, minha amiga e ex-professora dos meninos – abriu um espaço bem bacana, a Babel, justamente pra quem não possui todos os saberes escolares e por isso não se encaixa neste sistema conhecido de educação. Um olhar diferente pras diferentes formas de saber e aprender.

Ruben Alves escreveu que inteligência não é possuir todas as ferramentas. Inteligência é possuir poucas (para andar leve) e saber onde encontrar as que não se têm, na eventualidade de se precisar delas.

Vivemos num tempo imediato, com maçanetas emperradas e entrelinhas esquecidas. Acalmam-se crianças com remédios e não com pratos de alface. Claramente precisamos de transformações sociais. E espirituais. E ambientais. Então vamos precisar de todo mundo, um mais um é sempre mais que dois.

E acho que preciso de você, Ita. Que saberes existem no teu silêncio, na sua imobilidade, no seu aparente escuro interior? É só doença, falta, fracasso? É só isso? Ou existe uma sabedoria escolhida pra poucos?

Flavia, uma amiga querida, diz que o mais bonito desta nossa história é que você acordou o que em mim dormia! Sei que ainda tenho sono, mas quero mesmo acordar e enxergar um tempo melhor.

Anúncios

14 comentários em “Que eram crianças e que comiam luz

  1. Roberta Ferreira
    novembro 9, 2014

    Querida Bê , que prazer deve ser essa sua profissão , estar sempre com crianças , elas nos ensinam muito mesmo , adorei esse seu aluno do alface…que graça!
    Tive uma grande alegria esse final de semana, encontrei com o seu irmão Fabio por 2 dias em Maresias num evento, estávamos os dois a trabalho, adorei !! Agora quero encontrar com você ! Bjs e saudades

    Curtido por 1 pessoa

    • bettinabopp
      novembro 9, 2014

      Ah, que legal, querida! Ainda não encontrei com ele, mas certeza que vai me contar e foi uma alegria também! Quero ver vc! Beijo com saudades!

      Curtir

  2. Mari Anacleto
    novembro 9, 2014

    Simplesmente maravilhoso!!! Dom de enxergar um universo nos comentários e ações dos alunos… Vou sentir falta!!!

    Curtir

    • bettinabopp
      novembro 9, 2014

      Ai, nem to podendo pensar no assunto que já choro, Mari querida! Parceira de equipe, amiga de todas as horas, te amo!

      Curtir

  3. Silvia Hodge Viegas
    novembro 9, 2014

    Nossa Be,
    educadoras como você, capazes dessa escuta sensível é o essencial para nos inspirar a continuar na batalha de sermos educadores.Obrigada pela citação…sempre que leio seus textos me emociono muito e saio cheia de inspiração
    bjs mil

    Curtido por 1 pessoa

  4. Bruna
    novembro 9, 2014

    Como eu amo as histórias dos seus alunos! Não é à toa que eles te amam. Você, como poucos, sabe escutá-los.
    Te amo!

    Curtir

  5. Pati Penteado
    novembro 9, 2014

    Todo domingo, depois que leio seu texto penso: nossa esse foi o melhor!!! Bettina se superou!!
    Mas aí chega o próximo domingo e você me surpreende ….. E eu penso: nossa esse foi demais…. É assim que termino meu domingo: sempre sem palavras que possam expressar o quanto você é uma amiga especial e que sorte eu tenho de ter vc no meu coração e na minha vida!
    Hoje você arrasou …. De novo … Até o próximo domingo!!!
    Te amo … Boa semana…. Paty❤️

    Curtido por 1 pessoa

    • bettinabopp
      novembro 9, 2014

      Paty querida que amo, vc sabe o quanto é responsável por esse meu caminho, não é? Vc nunca desistiu de mim, mesmo nos dias escuros quando eu estava “em coma”. Te amo por tudo!

      Curtir

  6. Rosângela Sene
    novembro 10, 2014

    Meu Deus, como vc escreve maravilhosamente sobre crianças. Parabéns, como o mundo precisa de pessoas assim feito vc♥

    Curtir

    • bettinabopp
      novembro 10, 2014

      O mundo precisa de pessoas generosas como vc, Rosangela. Muito obrigada! Bj

      Curtir

  7. Ricardo D'Elia
    novembro 14, 2014

    É sempre encantador e admirável ler seus textos, enriquecem o espírito.
    Parabéns, Bettina!
    Beijos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s