pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Vamos celebrar Eros e Thânatos, Persephone e Hades

orquidea

Você não vai acreditar, mas ainda gosto de contar histórias. Muito. Gosto de fábulas, de lendas, gosto muito dos mitos. Gosto desta forma encontrada pra se explicar o mundo e a formação das constelações, das ilhas, das formas.

Sabe que o livro que publiquei é a história da Moura Torta só que do jeito que a vó Silvinha contava, né?! Hortelão, hortelão, como vai seu rei e sua Moura Torta?(…) Pobre de mim pombinha que vive comendo pedrinhas.

Crescemos entre Pedros Malasartes, Príncipes Escamados, Narizinhos, Emílias e Meninas da Figueira… A vó Gilda até que tentava contar a história da Formiguinha e a Neve, mas dormia antes da formiga prender o pé.

Lembra como a gente achava mágico os toquinhos de vela apagados, depois de uma noite acesos pro Negrinho do Pastoreio ajudar o Itinha a encontrar os objetos perdidos? Adorava esta história, embora me encantasse com as histórias dele, dos irmãos e da Tiburcia.

Ninguém sabe muito bem a história que está vivendo ou quais serão as próximas páginas. Tem personagem que a gente nem sabe muito bem qual é a função dramática, mas vai entender mais pra frente.

Tem muita gente entrando na nossa história e você fazendo parte da história de outras pessoas. É bonito isso.

Li que La Fontaine escreveu: se quiser falar ao coração do homem, há que se contar uma história (…). Porque é assim, suave e docemente, que se despertam consciências.

Então, Ita, escolhi um mito pra sussurrar pro seu coração.

“O Vale de Ena era lugar de constante primavera e águas cristalinas. Ali morava Ceres, filha de Deméter, deusa que nutria a terra. Mas Hades, o deus do mundo subterrâneo, escolheu Ceres pra viver com ele e a levou para o sombrio Tártaro, onde passou a chamá-la de Persephone.

Desesperada, Deméter procurou a filha dia e noite. Perguntou ao Sol, que tudo vê, e ele contou que o raptor era Hades.

Indignada, Deméter recusou-se a continuar protegendo as colheitas e a fome devastou a Grécia.

Zeus, o deus do Céu e da Terra, ordenou que seu irmão Hades devolvesse Persephone à sua mãe. Sendo ordem de Zeus, Hades tinha que cumprir.

Antes de deixá-la ir, Hades ofereceu à Persephone um bago de romã. Ela comeu sem saber que quem comesse qualquer coisa no Tártaro, deveria sempre retornar.

Com a volta de Persephone, as folhas brotaram, as flores encheram os campos, a primavera retornou e pôs fim à fome.

Feliz, Deméter encontrou a filha, mas logo ficou sabendo sobre o bago de romã: “Deverás voltar todos os anos embaixo da terra para ali passar um terço dos seus dias, enquanto as outras duas partes serão minhas”.

Todos os anos, no fim do prazo, Persephone despede-se da mãe e toma o caminho do Tártaro.

Então, Deméter recolhe-se à sua saudade. E os campos esvaziam-se de folhas e flores. E o outono e o inverno desolam a terra.

A primavera voltará quando de novo Perséphone alegrar o coração de Deméter que, em paz com o mundo, vai espalhar sua alegria pelos campos.”

Foi num fim de inverno que Hipnos, o deus do sono, raptou você de nós e espalhou saudade. Hipnos é irmão gêmeo de Thânatos, o deus da morte. Não sei o acordo que estes irmãos gêmeos fizeram, mas essa já é a décima primavera sem você. E com você.

Todos os dias, de todos estes anos, a mãe e Deméter esperam as flores abrirem. Espero também, porque conto e acredito em histórias.

E porque o amor tem sempre a porta aberta e vem chegando a primavera. Nosso futuro recomeça. Venha, que o que vem é perfeição!

Anúncios

6 comentários em “Vamos celebrar Eros e Thânatos, Persephone e Hades

  1. Bruna
    outubro 27, 2014

    Melhor contadora de história do mundo!
    Te amo!

    Curtir

  2. Luis Henrique M. Pimentel
    outubro 28, 2014

    Me lembro tão bem das história que Tia Sílvia contava, e que ficávamos todos prestando muita atenção e imaginando as cenas e os personagens. Que essa primavera seja de muitas bênçãos e realizações. Bjs no coração!

    Curtido por 1 pessoa

  3. bettinabopp
    outubro 28, 2014

    Pra todos nós, meu querido! ❤

    Curtir

  4. kethellyn
    setembro 10, 2015

    Não me canso de achar você uma pessoa surreal de tão espetacular. Lindo! Quero ser ao menos um pouquinho de você quando crescer.

    Curtido por 1 pessoa

    • bettinabopp
      setembro 10, 2015

      Kethellyn, minha linda, você existe? Quero mais Kethellyns espalhadas por ai! Obrigada, querida! Bjok

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s