pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Porque você está comigo o tempo todo

itaeu

Você não vai acreditar, mas tenho a sensação de que uma das minhas tarefas nesta vida é cuidar de você. E olha que você é mais velho. Acho que minha preocupação vem de berço. E triplicou na adolescência.

Durante o dia, ficava esperando, aflita, você voltar quando saía de moto. De madrugada, ansiosa, esperava o barulho da garagem, indicando que você tinha chegado.

Quem convivia com a gente na época, deve lembrar. Eu era uma ir-mãe. Chata talvez. Sempre tive muito medo de perder você. Achava que era um perigo real e imediato. Estranho, né? E por quê?

Amo você e o Fabio do mesmo jeito, mas o medo de acontecer algo com você sempre foi maior. Era como se soubesse de alguma coisa. Eu só não sabia que o perigo viria de dentro.

Há dez dias, você começou com uma febre alta e repentina. Isso porque, de forma arbitrária e inconsequente, a empresa Pronep de home-care, que é responsável pelo seu atendimento, retirou uma das duas sessões de fisioterapia respiratórias diárias, que você necessita e que estão estabelecidas em contrato.

A fisioterapeuta-chefe e um médico, ambos vinculados à empresa, acharam que você estava ótimo e não precisava mais – o contrário do que dizem as fisioterapeutas, queridas, que te atendem todos os dias. E também seu médico, querido, que te acompanha desde que tudo aconteceu.

Era sábado e o primeiro plantão de uma enfermeira que não conhecia você – fiquei na dúvida se ela conhecia enfermagem!

Fui falando com a mãe pelo telefone e monitorando de casa a febre e o que poderia ser feito. Pedi pra qualquer piora a enfermeira falar comigo, pra não deixar a mãe aflita. Porque você conhece a mãe. Pra ela ficar desesperada e chamar os bombeiros, a guarda-costeira, o Ministro da Saúde, é um pulo.

No começo da noite, a enfermeira então me ligou. Disse que a febre estava muito alta, que não tinha mais o que fazer, o batimento estava acelerado, não sabia se você corria risco de morte e que a empresa do home-care não estava dando suporte. Acabou dizendo que iria abandonar o plantão.

Essa possibilidade de abandonar o plantão era real. Duas outras auxiliares de enfermagem já fizeram isso. E isso é crime, é abandono de incapaz. O Fabio fez BO e vamos levar adiante.

Corri pra lá, já querendo arrancar os olhos da enfermeira, da médica de plantão, do dono da Pronep. Pelo menos, ela não tinha contado nada pra mãe, que estava jantando no Fabio, achando que sua febre estava controlada.

Quando cheguei, a enfermeira, me vendo furiosa, disse que ela mesma tinha conseguido se acalmar e que tinha resolvido ficar. Pu-xa, que bom! Pra deixar o clima menos tenso, soltou uma pérola: “Sabe que tenho certeza de que conheço o Itamar? Mas não é de hospital não. É de balada. Ele é gato. Você sabe que eu acho que já fiquei com ele?”. Nossa, linda, que adequado esta conversinha neste momento. Só faltou me chamar de cunhada.

Liguei pro home-care enfurecida. A atendente me garantiu que a enfermeira já estava mais controlada, menos estressada e que prometia não abandonar o plantão. Completou dizendo que não havia outra pessoa pra mandar no lugar. Era a mocinha-cunhada-fofa ou ninguém.

Pedi pra falar com a médica de plantão. A médica depois de me explicar o óbvio – deve ser alguma infecção e o batimento cardíaco acelerado é por causa da febre – perguntou se eu achava melhor internar você. Se eu achava melhor?! Como assim? Será que telefono pra ela e pergunto se ela acha que preciso entregar sequências didáticas, diários de classe e planejamentos no final do bimestre? Afirmei que eu não era médica e que quem deveria saber era ela depois de avaliá-lo. Ou será que não?

O final desse capítulo você já sabe, Ita. Era pneumonia e seu quadro respiratório necessitava de DUAS sessões de fisioterapia diárias. Você conseguiu ser medicado em casa e está melhor. Mas justamente porque está melhor, a Pronep avisou que vai diminuir novamente as sessões de fisioterapia.

Fico indignada com o descaso que existe com a vida humana. Para os planos de saúde e as empresas prestadoras de serviço, você é o cliente número xyz001. Pra mim, você é meu irmão, que amo tanto. Um irmão querido, numa situação frágil, que necessita de mim e, infelizmente, de suportes que não posso dar. Se pudesse, aprendia a fazer exercícios de fisio, aqueceria a piscina para você fazer hidro, inventava novas técnicas com células tronco.

Para os planos de saúde e para as empresas prestadoras de serviço, a redução de uma sessão de fisioterapia não vai deixá-los mais ricos. Mas deve premiar, no almoço de Natal da firma, com uma caixa de vinho nacional, algum coordenador de serviços aleatórios, que conseguiu economizar muitas sessões de fisio para empresa.

Pra você, esta sessão diminuiria o risco de morte por uma pneumonia grave. Assim como pra todos os pacientes que necessitam de cuidados especiais. Apesar de pagarem fortunas aos planos de saúde, famílias vivem reféns de uma máfia que só pensa em valores e números.

A doença nos iguala. Não importa a classe social ou situação financeira. Ter alguém doente na família muda a vida de todo mundo envolvido. Campanhas de banhos gelados são legítimas. Apoio financeiro pra pesquisas, mais do que legítimos, são necessários. Mas acho, Ita, que hoje em dia podemos mais. Temos nas redes sociais um instrumento muito importante. E perigoso, que pode ser usado pro bem ou pro mal, criando anjos ou demônios. Porém, de maneira responsável, divulgar, falar sobre, apontar os abusos, as faltas e descasos pode ajudar quem passou ou passa por isso. E evitar que esta prática abusiva permaneça.

Não estamos sós. Nos sites de denúncias existem muitos casos semelhantes ao nosso. São pais pedindo por seus filhos e filhos pedindo por seus pais. Eles não trocam o produto se fora do prazo de validade. Eles não fazem um recall, com a devolução de um lote pela descoberta de problemas relativos ao produto. Os Planos de Saúde e empresas conveniadas trabalham com atendimento e segurança de pessoas, de pacientes com necessidades especiais. Não dá pra errar.

Tem uma frase da Agatha Christie que diz que o amor de mãe por seu filho é diferente de qualquer outra coisa no mundo. Ele não obedece lei ou piedade, ele ousa todas as coisas e extermina sem remorso tudo o que ficar em seu caminho.

Forte, né? Sou sua ir-mãe e sei que você precisa de mim.

Anúncios

3 comentários em “Porque você está comigo o tempo todo

  1. lulicrespin
    setembro 7, 2014

    Percebi o óbvio Ita
    Que se tenho algum nó no peito, basta eu ler o que a Be te escreve no blog, para eu chorar e desabafar meus nós
    Tudo que me arremete a você me atinge o mais profundo da alma
    As mais profundas emoções
    Eu sempre ligada em sinais e intuições as vezes me pergunto
    O que conseguirei fazer para trazer mais calma para sua alma?
    Tenho sonhos, muitos, mas entre eles o de fazer de sua vida adormecida algo menos difícil para os seus
    Para sua mãe, para a Bê, para o Fabio
    O que acontece com “alguém” que necessita de algo que não depende de nós mas de um outro “alguém” que trata de milhares de
    “alguéns” como se fossem “ninguém”
    Ai percebo que a sua sobrevivência Ita e de tantos é a quantidade de amor , carinho e cuidado de quem te ama
    Sempre falo de amor, pois para mim é o amor que nos da força
    É o amor que nos faz mais felizes
    É o amor que muda as cores do dia
    O amor que me transforma e por ele que me esforço em ser melhor
    Queria poder mais, ser mais, dar mais…

    Devia ter amado mais, ter chorado mais
    Ter visto o sol nascer
    Devia ter arriscado mais e até errado mais
    Ter feito o que eu queria fazer
    Queria ter aceitado as pessoas como elas são
    Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração

    Curtir

  2. Bruna
    outubro 22, 2014

    E de quem você não cuida nesta vida? Cuida de nós, numa mistura de amizade e maternidade. Cuida da vovó, com todo carinho de uma filha no papel de mãe. Cuida do Fabio, na função de confidente e melhor amiga. E dos três pequenos, em cada conversa e brincadeira.

    O Má se acostumou com todo seu cuidado e sabe que, com você por perto, não tem com o que se preocupar. Já diria o vovô.

    Te amo!

    Curtir

    • bettinabopp
      outubro 26, 2014

      Ai, Bubu, e é vc e seus irmãos que me mantêm forte!
      Amo mais do que o amor é capaz!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em setembro 7, 2014 por .