pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Conhecer os desejos da terra

image

Você não vai acreditar, mas a Maria do Carmo, mulher do Paulo, agora trabalha na minha casa. O Paulo, o guarda-medroso, continua trabalhando à noite na rua da mãe. E continua encontrando mil justificativas pra dizer por que se esconde na guarita quando aparece algum suspeito.

Maria do Carmo também faz parte do meu universo afetivo. É um presente valioso. E você sabe que quando ela trabalhava na casa da mãe sempre pareceu discreta? Talvez porque, como a mãe sabe tudo de casa e cozinha, não deixa ninguém aparecer muito.

Na minha casa, ela pode fazer tudo e nem preciso disfarçar que não sei a diferença entre as farinhas, o que é banho-maria realmente e o ódio que tenho do passo reserve das receitas. Tudo o que ela faz é gostoso – e olha que sou eu que explico!

O mais incrível é a sabedoria que ela tem com as plantas do jardim. O que toca, vira verde. É uma encantadora de ervas. Quando mudei pra minha casa, quis ter uma horta suspensa. Arrumei os vasos, pendurei e comprei todos os temperos que conhecia e desconhecia. Em duas semanas, eles se transformaram em pedaços de pau seco ou num vaso fantasma, sem uma folha.

Desde que a Maria do Carmo chegou, a gente come manjericão, tomatinho, pimenta, cebolinha, orégano e alface da minha horta. Salsa não, porque tenho antipatia.

Ela plantou uma laranjeira, mamoeiros e agora melancias. Caipira do asfalto, fiquei muito empolgada quando começaram a nascer os mamões. Maria do Carmo me avisou: “Bê, só não põe a mão, senão o mamão peca.” Obedeci, sem ter ideia do que isso significa.

Chás do jardim, tomo de boldo, quebra-pedra e agora capim-limão. Fiquei na dúvida se o capim-limão iria pra frente, mas ela disse: “Ih, Bê, esse capim é besta de pegar. No próximo mês já vai poder tomar chá”.

Ela fala praticamente um dialeto doCarmo. Cheio de onomatopéias pra explicar os acontecidos. “O Folk tava com saudades, ele fez siiiiiiiiiiiii e rodou quando eu cheguei.” “E foi um temporal, menina, só aquele vuuuuuuuu a tarde toda.” “A gata ta melhorando. Ontem ela rocrocroc com a perna.”

Às vezes, ela pergunta pro Lucca o que ele “ta caçando” e ele pensa uns 10 segundos antes de responder. Os diálogos com a Maria também são ótimos. Um dia, depois de demorar em fazer uma limonada, ela disse: “Custou, né, Maria?”. “Foi caro, do Carmo? Você que pagou?”, “Pagou o quê?”, “O quê?”, “O quê?”, “O quê?”. E as duas ficaram num o que sem fim e sem se entender.

Maria do Carmo tem explicação pra todas as doenças. “Bê, a sua pedra no rim é porque você anda muito descalça. A friagem entra e gruda.” “Meu pai teve um câncer, porque saía muito a cavalo lá em Conquista.” Mas quando fala de você, é ponderada:  “Cada um tem uma sina, Bê, Deus é quem escolhe. Mas quem sabe qualquer hora o Itamarzinho também levanta?”

Ela adora a Bruna. Todos os dias, quando chega, abraça e beija, como se a última despedida, na tarde anterior, fizesse seis meses. As duas andam pelo jardim e a Bruna fica impressionada com o tanto que ela conhece de plantas e flores: “Vai dar melancia nesse cantinho, Bruna. Melancia gosta muito de pedra!”. E lá estão crescendo as melancias – e lá estão as pedras.

Todas as manhãs, eu sempre com pressa e arrumando as coisas pra sair, a Maria do Carmo aparece e diz: “Toma pelo menos um suco, Bê. Não presta não comer de manhã”. Ou então me chama pra ver uma violeta que brotou ou me conta da chuva de ontem ou de amanhã.

No fundo, é como se quisesse dizer: “Ei, calma, desacelera, presta atenção no corpo, na chuva, na nova estação. Olha que céu azul, azul até demais.”

Shakespeare observou que a verdade simples é equivocadamente chamada de simplicidade. Maria do Carmo não é simples, é sofisticada. Ela conhece as verdades, as que realmente importam e as que fazem com que a vida seja mais leve e feliz.

Anúncios

10 comentários em “Conhecer os desejos da terra

  1. lulicrespin
    junho 1, 2014

    Nos florimos juntas Bê
    Descobrimos as plantas e o jardim em uma mesma fase
    Eu com minhas mãos que nem sabia que tinham dom para isso
    e você com as mãos da Maria Do Carmo
    Perceber os detalhes da vida, as pequenas coisas que as plantas mostram é um novo mundo
    É como se todos os dias elas dissessem
    Presta atenção na gente e confia
    Sua casa é como se fosse meu quintal que ainda não veio
    Passeio por entre suas plantas e vejo que elas crescem e são lindas
    por merecimento, por que tem amor e cuidado na sua casa e na sua vida
    A energia da sua casa e de todos é boa
    E a sabedoria das pessoas e coisas simples das vida são o que mais nos ensinam
    E é disso que o mundo mais precisa, sabedoria e simplicidade
    Hoje tenho os pés na terra, mas sonho com você acordando Ita
    Sei que no meio do caminho tem todo trabalho árduo que precisa de coragem
    Aprendi que preciso regar e dar meu tempo, que as vezes tenho que mudar mudas de vasos, tirar folhas secas e começar de novo
    Mas desistir nunca
    Se quero que um dia as coisas mudem
    Tenho que cuidar do jardim todos os dias
    Você Ita é a planta mais delicada, aquela que precisa de paciência, persistência e amor
    Eu tenho os três
    E mais a saudade, essa que dói❤️

    Curtir

  2. bettinabopp
    junho 1, 2014

    Tem que morrer pra germinar…Ah, e a parte que diz “minha casa é como se fosse meu quintal que ainda não veio”, está precisando de vasos, plantas, ferramentas,…Pode comprar, aceitamos com carinho!

    Curtir

  3. Bruna
    junho 2, 2014

    Eu amo a Maria do Carmo!
    E você é o máximo por tratar de assuntos de todos os tipos e falar sobre todas as coisas com tanta leveza e humor.
    Te amo!

    Curtir

    • bettinabopp
      junho 2, 2014

      Eu amo a qualidade do seu amor, Bubu! E amo a Maria do Carmo e sua sabedoria milenar!

      Curtir

      • kpj
        junho 2, 2014

        Bettina
        Encontrei seu blog por acaso e aguardo ansiosamente cada post !
        quando vai escrever um livro com todos esses textos maravilhosos ?

        Abs

        Curtir

      • bettinabopp
        junho 2, 2014

        Uau, Karoline, que delicia receber uma mensagem como a sua! Fico muito feliz! Se um dia virar livro, vc será convidada pro lançamento! Bj e obrigada!

        Curtir

  4. Juliana Navarro
    junho 20, 2014

    Como sao lindas estas postagens…. leveza, suavidade, gentileza e ate um pouco de ingenuidade. A cada domingo que chega uma surpresa. Obrigada por compartilhar tudo isso

    Curtir

  5. Rosiane Gomes do Amaral
    julho 7, 2015

    BE…DEPOIS DE LER OS TEXTOS NÃO TEM COMO NÃO ME SENTIR ÍNTIMA…GOSTARIA DE PODER EXPRESSA EM PALAVRAS O QUE SIGNIFICOU PARA MIM CADA PALAVRA SUA… A ÚNICA QUE ME VEM É AMOR AQUELE “QUE NÃO SE PEDE,QUE NÃO SE MEDE..QUE NÃO SE REPETE”!!!!!OBRIGADA POR COMPARTILHAR DESSE TÃO GENEROSO AMOR!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • bettinabopp
      julho 7, 2015

      Rosiane, somos íntimas! Porque vou adorar ter alguém tão generosa por perto! Bjok, Ro!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em junho 1, 2014 por e marcado , , , , , , .