pra quando você acordar

por Bettina Bopp

Subimos no telhado

Você não vai acreditar, mas eu tenho um gato! Eu sei, ter gatos não parece com a gente, nunca ninguém teve gato na nossa família, não está no nosso DNA!

Mas eu tenho. Há sete anos! Desde um pouco depois que você dormiu.

Na verdade é uma gata. Peguei meio que por interesse, pensando numa relação serviçal para deixar de gastar com desratizações frequentes e caras. Nas palavras do próprio desratizador, milhares de ratos habitam a Vila Olímpia.

Pensei então na história de ter um gato. Em troca de casa, comida e almofada lavada, ele espantaria os ratos. E de graça!

Comecei a perguntar pra conhecidos se alguém sabia de um gato para adoção. Se era pra ter um gato, queria um gato gordo, todo branco, peludo, rabo descabelado, como aqueles de pelúcia cafonas da Lionella, lembra? Mas gatos assim são de raça, ninguém doa e decerto não perseguem ratos – cospem neles.

A mulher do Marcio falou que a sobrinha tinha uma gatinha, mas se descobriu alérgica e a mãe queria doá-la. “É branca?”, resposta positiva “ É peluda?”, segunda resposta positiva. “Eu quero!”

A gata chegou dentro de uma caixa de sapato, com fita adesiva prendendo a tampa, num sábado à tarde. A mulher do Marcio não quis entrar, estava atrasada, precisava pegar o filho no futebol. Peguei a caixa e entrei em casa, ansiosa pra ver minha gatinha fofa.

Os meninos estavam por perto pra segurar o Jazz e eu abri a tampa no meio da sala. De dentro da caixa pulou a gata mais feia que eu já tinha visto: magérrima, cabeçuda, preta, laranja e bem pouquinho branca em volta da boca, no peito e nas patas. Era meio careca perto das orelhas e, feroz, grudou as unhas no que viu pela frente. Trancamos a gata no lavabo. A primeira ideia que me passou foi nunca mais tirá-la de lá!

A antipatia foi recíproca, confesso. A gente não gostava dela – eu não tinha nem nome pra lhe dar – mas ela também não via graça nenhuma na gente. Muitas vezes, dormiu na chaminé do vizinho, só pra ficar bem longe. Pra gente ela era O Gato – “O gato ta na cozinha?”, “Tem comida pro gato?”, “Fecha a porta do quarto pro gato não entrar!”.

Apesar de tudo, tínhamos aquela relação de trabalho: ela espantava os ratos, eu dava ticket alimentação e auxílio moradia. E assim cumpríamos nosso acordo.

Mas por que estou escrevendo tudo isso?  Porque hoje à tarde minha gata foi atropelada. E você precisava saber dessa historia, já que corre o risco de você acordar e nem saber que eu tive uma gata por sete anos. Isso não será uma prioridade pra se falar sobre, claro.

E também porque vi hoje o quanto sou louca por ela e estou sofrendo com a possibilidade dela ir embora antes de você voltar. Sabe os pequenos detalhes e relações de afeto que a gente vai construindo com os dias sem se dar conta do quanto ficaram imprescindíveis e necessárias?

Ela, ogatô, e eu só precisávamos de um tempo pra nos conhecer – para que este mundo seja mais tolerante é fundamental que as pessoas se conheçam mais. (…) A paz só é possível entre pessoas que se conhecem. Hoje sei que a vida é muito melhor com ela.

É preciso tempo pra se conhecer. Take your time, Ita. E fique em paz.

Anúncios

36 comentários em “Subimos no telhado

  1. Bruna
    fevereiro 16, 2014

    Incrível. Amei o texto e a iniciativa.
    Todo mundo agora vai ter a sorte de poder ler o que você tem pra falar.
    Te amo!

    Curtir

    • Bruna
      fevereiro 17, 2014

      Eu te amo tanto!

      Curtir

      • bettinabopp
        fevereiro 17, 2014

        Bubuzinha, você sabe da sua importância, mas nem imagina o quanto ela consegue ser muito maior!

        Curtir

  2. Fabi Murad
    fevereiro 16, 2014

    Espetacular iniciativa! Quero ler muito mais Bê! Do ogatô, do Ita, do petbol que nunca soube que era um petbol, do que te prende do que te solta, da geléia de pimenta que mesmo pra quem não curte pimenta e geléia… impossivel não gostar dela….conte mais! Escreva mais! Alimenta a minha alma! Você um ser singular!!!!

    Curtir

  3. lulicrespin
    fevereiro 16, 2014

    Amei

    Curtir

  4. Enrique
    fevereiro 17, 2014

    Tb quero saber mais do Ogato!!!! Que aconteceu com ela? Como ela está? LINDO!!!!!! Vamos fazer uma grande torcida para vc preencher nossas almas com as suas historias. Quem sabe agora vc da o pulo do gato e se lança com garra e coragem a escrever, escrever, escrever… Estamos aqui, todos esperando!!!!! Bjs. Kiko.

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 17, 2014

      Kiko queridíssimo, saber que você faz parte da torcida me faz muito, muito feliz!
      Ogatô tá com a bacia quebrada em dois lugares, precisa de repouso, mas a veterinária acha que ela vai melhorar! Mtos beijos

      Curtir

  5. rose
    fevereiro 17, 2014

    Betina torço muito por vcs ! espero sempre que o melhor aconteça. Adorei o texto. bjos

    Curtir

  6. Michel Previtali
    fevereiro 17, 2014

    Nossa Be, vc sempre me surpreende com suas idéias geniais e essa vontade de querer sempre fazer o bem. Precisamos de pessoas como você por perto, sempre. Parabéns pela iniciativa.
    Bjss
    “A felicidade só é de verdade quando compartilhada” (Christopher McCandless)

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 17, 2014

      Michel, meu querido, você sabe o quanto gosto de você e o quanto admiro tudo que você faz! Adorei que vc gostou!Bj

      “Tudo o que muda a vida vem quieto, no escuro, sem preparos de avisar…”Guimarães Rosa

      Curtir

  7. Lucca
    fevereiro 17, 2014

    mamaduile, te amo mais que tudo! e vou te dar um peteleco hoje porque já faz tempo

    Curtir

  8. pacatatu
    fevereiro 17, 2014

    Alpert, Quando recebi a notícia sobre o Ita, te liguei e lembro (pois minha memória é o que me preserva) que insisti que você tinha que escrever! Que bom que os demônios deixaram de te atrapalhar e você agora começa essa narrativa – a sua volta já é o começo da volta dele! Ele estava esperando – e nós também! Incidentalmente, lembro também quando vc começou a procurar gato que dorme e mata ratos que a Rita acabou providenciando, pois minha mãe já não tinha mais os gatos invasores! E como
    Tudo na nossa vida anda em
    sincronia, pois somos gêmeas ligadas pelo cotovelo, eu tbm tenho uma louca de uma gata! Bjs – te amo

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 17, 2014

      Andra amada, você é minha irmã siamesa – viemos do Sião há seis meses – ligadas pelo cotovelo e alma e quem sempre me coloca pra frente e me faz saber quem eu sou! Te amo muito!

      Curtir

  9. pacatatu
    fevereiro 17, 2014

    Alpert, quando recebi a notícia sobre o Ita, te telefonei de cara e me lembro (pois minha memória é o que me preserva!) que insisti que você devia escrever! Que bom que os demônios deixaram de te atazanar – a tua volta é a também a volta dele – ele estava te esperando. E também me lembro da tua busca por gato que dorme e que a Rita foi quem arranjou, pois minha mãe já não tinha mais os gatos invasores na Lellis Vieira – coincidentemente, pois tudo na nossa vida é sincronizado (somos gêmeas ligadas pelo cotovelo), eu também tenho uma louca de uma gata! Bjs, amiga – te amo!

    Curtir

  10. Flávia Arruda Xavier
    fevereiro 18, 2014

    …………………………………………humn……………………….humnhm………

    …………………………….bem, o que dizer depois de tudo dito.
    Sabe, Bê, o Itamar pode acordar um dia ou, quem sabe, nem esteja realmente dormindo.
    Mas o mais bonito disso tudo é que ele acordou o que em você dormia!
    Amiga, quero te ler sempre e continuar acordada com você!
    Bjssssss saudosos

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 18, 2014

      Flavia querida, minha amiga mais artista, que bom que leu e que gostou! sua opinião vale muito! Muitas saudades de vc! Não vamos nos perder! bj

      Curtir

  11. Mariana Anacleto
    fevereiro 21, 2014

    Querida Bê. Que privilégio ter você por perto (nós e o gato). Como bem disse a Bubu, teremos a sorte de poder ler as maravilhas que você tem dizer.
    Muito obrigada!!!!

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 22, 2014

      Mari querida e família que amo, um dia teremos um projeto juntos, não é? mts beijos

      Curtir

  12. Pati Penteado
    fevereiro 21, 2014

    Que delícia ler coisas escritas por você…..adorei saber que agora você vai compartilhar, atraves das suas histórias, esse dom maravilhoso de fazer as pessoas felizes…tenho orgulho de ter você na minha vida….
    Amo muito você e essa família linda.
    Parabéns. bjs Paty

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 22, 2014

      Paty, minha amiga amada, o teu carinho sempre me incentivou! Amamos mto você!

      Curtir

  13. Tathi
    fevereiro 21, 2014

    Oi Bettina! Que saudades!

    A sua maneira de escrever é tocante e nos faz refletir sobre a vida 😉 Pessoas como vc, mesmo distantes fisicamente, estão sempre presentes em nossos corações!

    Um grande bj e sucesso,
    Tathi

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 22, 2014

      Tathi querida, sinto muitas saudades também! Fico feliz que tenha lido e gostado! bj enorme

      Curtir

  14. cláudia dantas
    fevereiro 21, 2014

    Oi Bettina,
    Fico muito feliz e agradecida por ter me incluído na divulgação do seu talento! É mesmo um privilégio ter convivido com você e saber que esta maravilhosa tecnologia faz com que não nos afastemos.
    Sempre que me lembro de você me lembro da sensação do inusitado. Você sempre tem uma “sacada de mestre” diante das coisas mais simples (que duvido que existam) e das coisas mais especiais!!
    Vou continuar acessando seu blog. Oba!! Grande beijo

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 22, 2014

      Clau, que bom que leu e que gostou! Pessoas queridas ficam pra sempre, apesar da distancia. Bj com saudades!

      Curtir

  15. Bruna Y
    fevereiro 26, 2014

    Be,
    Não preciso nem repetir o que eu sempre digo, ne?! É a família mais talentosa que eu conheço!
    Adoro quando voce, o Lucca e a Maria publicam textos no face, são daqueles tipos de texto que quando a gente ta lendo e acha que ta no final, torce pra estar enganada e ainda ter mais coisa pra ler.
    Vou acompanhar sempre!!!
    E agora to na torcida pela gatinha, também nunca fui muito de ligar pra gatos, minha preferência sempre foram os cachorros, mas hoje em dia admito que desenvolvi certa simpatia por eles…. Espero que ela se recupere logo!!!
    Bjocas

    Curtir

    • bettinabopp
      fevereiro 26, 2014

      Bruna sempre tão querida, vc é dessas pessoas que a gente ama ter como amigo de filho! Sua generosidade me encanta! E sim, torça pela gata, ela ainda não está bem! Mts bjs

      Curtir

  16. talisonmanoel
    julho 7, 2015

    Que linda iniciativa! Estou gostando bastante, admirando mais ainda e muito emocionado! Essa história (de vocês) me fez pensar bastante sobre a vida… enfim! Torço muito para que o Itamar acorde e leia todas essas história! Abs

    Curtido por 1 pessoa

  17. Eduardo Barbosa Barros
    novembro 25, 2015

    Antes de eu avançar! O gato sobreviveu?

    Curtido por 1 pessoa

    • bettinabopp
      novembro 26, 2015

      Não, Eduardo, infelizmente! A Ôgato morreu oito meses depois de ser atropelada! ❤

      Curtir

  18. Jarlusa Ferreira
    maio 6, 2016

    Que coisa linda encontrei hoje, textos para confirmar que o amor é o melhor caminho. Espero que o Ita acorde e tenha o privilégio de ler isso. Amei.

    Curtido por 2 pessoas

  19. Marilda
    maio 6, 2016

    Bettina espero que a gatinha se recupere e que assim como o Ita possam se conhecer e se amar. Fique bem. Todo o meu carinho p vcs.
    Bju

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em fevereiro 16, 2014 por e marcado , , , , , .

Navegação